Pacientes oncológicos: Como Proceder na Pandemia

Share

Saiba quais recomendações indicadas aos pacientes em tratamento

Pacientes oncológicos estão entre as pessoas do grupo de risco para Covid – 19 e podem desenvolver, segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), a forma mais grave da doença; por isso, devem redobrar os cuidados para evitar contaminação do novo coronavírus. As pessoas deste grupo costumam ter queda na imunidade por conta da doença ou devido ao tratamento que estão sendo submetidos (quimioterapia, radioterapia e uso de corticoides).

Ainda há muitas dúvidas, sobretudo a respeito dos grupos de risco relacionados ao coronavírus, mas o consenso da classe médica é que quanto mais comorbidades, maior a chance da pessoa  evoluir mal, o que inclui ai pacientes oncológico que geralmente desenvolvem também outras patologias.  No entanto, não há nenhuma orientação sobre a necessidade de modificação do tratamento deste paciente.

As recomendações são a cerca dos cuidados a serem tomados para evitar infecção por coronavírus durante consultas e exames. A indicação principal de prevenção é a diminuição do fluxo e contato entre as pessoas. Para tanto, a Sociedade brasileira de Oncologia Clínica (SBOC), recomenda:

Mantenham contato com o médico assistente.

Não adiem seu tratamento devido a um receio da contaminação – todos os cuidados estão sendo feitos para diminuir a forma de contágio e adiar seu tratamento pode prejudicar o resultado final do mesmo.

Mantenham-se em isolamento social com todas as medidas restritivas de circulação orientadas no atual cenário.

Outras recomendações, segundo a Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama, FEMAMA, são:

Não interromper o tratamento de quimioterapia ou radioterapia, desde que não haja intercorrência clínica;

Tomar vacina para influenza/H1N1. Pacientes em quimioterapia devem consultar o seu médico;

Evitar os abraços, beijos e cumprimentos com as mãos, principalmente com pessoas que possuem problemas respiratórios ou chegaram de viagens no exterior; após qualquer contato lavar as mãos com sabão ou usar álcool em gel;

O mesmo cuidado serve para evitar contato com superfícies contaminadas como maçanetas, corrimões, botões de elevador;

Evitar visitas hospitalares, e se possível com poucos acompanhantes nas consultas; evitar ir à emergência por problemas simples; qualquer tipo de compromisso não essencial deve ser evitado;

Cuidar ao espirrar ou tossir, usando sempre o cotovelo como proteção do nariz e boca;

Em caso de sintomas gripais leves, é importante que o paciente entre em contato com o seu médico para avaliar a necessidade de procurar um atendimento de saúde.

São Luís, 07 de Julho de 2020

© Revista Saúde News Nordeste ©

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *