Os perigos da atividade física sem orientação profissional

“Em casos de lesão, é de extrema importância que se procure sempre um Ortopedista especializado, apto a empregar os conhecimentos e as técnicas mais modernas e atualizadas ao tratamento” (Dr. Edson Memória)

O exercício físico pode ser considerado um pré-requisito fundamental para o bem estar e integridade física humana. O problema é que muitas pessoas praticam atividades sem nenhuma orientação. E eventos como as Olimpíadas Rio 2016, induz ainda mais essa prática – o que pode resultar em riscos sérios para a saúde.
Sobre esse e outros assuntos a Revista Saúde News conversou com o médico Edson Memória, Ortopedista e Traumatologista, especialista em Mãos e Joelhos.
“Com o incremento do número de praticantes de atividades físicas, bem como das diferentes modalidades hoje praticadas, as lesões esportivas hoje ocupam um lugar de destaque no consultório do Ortopedista. No país do futebol as lesões do joelho e da mão são extremamente comuns, áreas nas quais atuo realizando o tratamento clinico e cirúrgico. Encontramos desde contusões simples até traumas gravíssimos, envolvendo fraturas e lesões ligamentares ”, disse o ortopedista.
Segundo Edson Memória, as lesões articulares demandam atenção especial. “Elas podem deixar sequelas e até mesmo antecipar o processo de envelhecimento, popularmente referido como desgaste, daquele segmento afetado”, destacou ele, alertando para doenças a Artrose, que gera muita dor e transtornos.

ARTROSE

Também chamada de Osteartrite ou Osteartrose, a Artrose é uma doença degenerativa das cartilagens articulares. Antes se acreditava que ela fazia parte do envelhecimento natural do ser humano. Hoje sabe-se que que a doença resulta de uma interação complexa entre integridade da articulação, predisposição genética, inflamação local, forças mecânicas e processos bioquímicos e celulares. As pequenas articulações dos dedos das mãos, joelhos, quadris, pés e coluna vertebral são as mais atingidas.
A cirurgia pode ser indicada em casos selecionados, para a colocação de próteses de substituição, correção de defeitos incapacitantes, ou mesmo para dores refratárias, mas sempre criteriosamente e buscando a melhoria da função articular do paciente e sua qualidade de vida.

ARTROSCOPIA

Artroscopia é um procedimento cirúrgico ortopédico que médicos utilizam para visualizar, diagnosticar e tratar problemas em uma articulação. Desde que esta técnica surgiu nos anos 70, centenas de milhares de pacientes a escolheram ao invés de outros tipos de cirurgia porque a cicatriz é menor, o período de internação é mais breve e a recuperação mais rápida.
Através de um sistema de vídeo a imagem ampliada na tela, o que permite a observação direta da articulação e determina a extensão da lesão para depois indicar a cirurgia específica, se for necessário.
“A mais recente inovação no nosso meio é a realização da Artroscopia do punho, na qual eu consigo realizar reparos de fraturas, reparos ligamentares, limpezas, reparos nas cartilagens e o tratamento daquelas lesões tipo cisto sinovial, com cicatrizes mínimas e baixíssimo índice de recidiva quando comparado a técnica convencional”, informou o Ortopedista Edson Memória.
Há três tipos de lesões: Articulares, Musculares e Ósseas

LESÕES ARTICULARES
São as Entorses (forte distensão dos ligamentos que compõe a articulação. Popularmente conhecida como torção, a entorse é mais frequente nas articulações dos tornozelos e joelhos) e as Luxações (quando uma das extremidades que compõe uma articulação se separa das outras, causando dor forte, inchaço, hematomas, impossibilidade de movimento e mudança de aparência).

LESÕES MUSCULARES
São as Distensões (ocorre quando um músculo se estica demais, gerando a ruptura de algumas fibras musculares ou de todo o tendão ou músculo envolvido) e a Câimbra (contração rápida e dolorosa de um músculo que pode afetar qualquer parte do corpo, mas que, normalmente surge nos pés, mãos ou pernas).

LESÕES ÓSSEAS
São as Fraturas (causam rompimento ou trincamento de um osso).

PERFIL
EDSON MEMÓRIA

Médico graduado pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA), em 2008; Residência Médica em Ortopedia e Traumatologia; Especialização em Cirurgia do Joelho, na Faculdade de Medicina do ABC, em SP (2012-2013) e Especialização em Cirurgia da Mão, no Instituto Pró Hands, em SP (2013-2014). Atende no Hospital São Domingos e Unidade Shopping Passeio do Hospital São Domingos, no Cohatrac; Clínicas IOTE e Vertebrare (Medical Jaracaty) e Clínica Centro Médico Calhau.


EDSON MEMÓRIA FALA SOBRE A PRÁTICA ESPORTIVA

SAÚDE NEWS – Hoje em dia o nível das atividades física e atlética preocupa os profissionais? E eventos como as olimpíadas são um incentivo para sua prática irregular?
EDSON MEMÓRIA – O nível de atividade física só preocupa quando estamos falando daquele atleta que não buscou a correta orientação para o início e para o acompanhamento dessa atividade. Esta avaliação é de extrema importância, e deve ser multidisciplinar, envolvendo desde uma boa avaliação médica do perfil cardiovascular e ortopédico, bem como de um educador físico e de um fisioterapeuta tanto para prevenção como para tratamento de possíveis lesões menores, para que as mesmas não SE agravem. As olimpíadas vêm mostrar como uma abordagem multidisciplinar pode levar a uma prática saudável de atividade física mesmo em altíssimo rendimento.

As mulheres devem ser mais cautelosas, por que?
As mulheres têm um perfil hormonal diferente dos homens, e estão, portanto, sujeitas a diferentes lesões. Soma-se a isso um costume não raro das mesmas em realizar dietas extremamente restritivas, em busca de resultados mais rápidos ou por vezes extremas de perda de peso em busca de uma estética desejada. O resultado desta combinação perigosa são lesões musculares, fadiga, podendo culminar até mesmo em fraturas por estresse.

Para acabar com o desconforto, muitos atletas usam fitas que estão à venda no mercado. Qual a eficácia delas?
Algumas dessas fitas tem mesmo a propriedade de aliviar dores ou produzir mais conforto durante a realização de atividades esportivas e até mesmo cotidianas, e fazem parte do arsenal terapêutico do Ortopedista. O grande cuidado está na correta indicação e aplicação destes métodos, evitando gastos desnecessários, indicações erroneas veiculadas pela mídia ou por algum profissional nao habilitado, e mesmo o mascaramento de um sintoma, que pode levar ao atraso no diagnóstico correto e agravamento de uma lesão.

Quais cuidados deve ter o atleta que exige muito do seu corpo, ultrapassando limites?
Nosso corpo tem demandas que devem ser atendidas para se evoluir numa prática esportiva. Essa demanda vai desde o treinamento, que deve ter constância e programação, para que não ocorram sobrecargas de treino sem o correto preparo do corpo, até o repouso, que é extremamente importante para o reparo e regeneração das estruturas. Quando se deseja atingir resultados rápidos, com cargas extremas de treino e sem o correto repouso, o resultado pode ser bem diferente do esperado e levar a uma lesão, que vai somente retardar a chegada a este objetivo.

Muitas vezes a pessoa sai de uma condição de sedentarismo para a prática esportiva num fim de semana, por exemplo. Isso pode causar lesões sérias nos joelhos?
Esse tipo de lesão é extremamente comum, e envolve aquele atleta de fim de semana que não está com um condicionamento físico adequado àquela demanda. O resultado pode ser trágico, e transformar uma atividade prazerosa em dor e em uma sequela de lesões que podem acometer não somente os joelhos, mas todo o corpo.

O sedentarismo também contribui e gera lesões nos joelhos?
Os extremos são sempre perigosos quando falamos em atividade física. Tanto o excesso como a ausência tem consequências danosas ao nosso organismo. Sedentarismo resulta em encurtamentos dos tendões, em fraqueza muscular e em articulações menos preparadas mesmo para a demanda comum do cotidiano. Essa junção perigosa de fatores resulta em dores articulares, sobrecarga das cartilagens que podem sim evoluir para doenças articulares, e os joelhos são sede comum dessas queixas. Quem não tem um colega de trabalho sedentário que vive reclamando dos joelhos ou da coluna lombar? Essas são regiões de alta demanda mesmo em indivíduos que não praticam atividades físicas, e por isso estão mais sujeitas a apresentar sintomas de forma precoce.

E nas mãos, quais os tipos de lesões mais comuns e os cuidados que se deve ter?
As lesões nas mãos têm as mais variadas origens e tratamentos. Podem ser desde malformações congênitas, traumas, ou lesões produzidas pelo over use, as conhecidas popularmente por LER. O cuidado maior que se deve ter é ao perceber o início de algum sintoma ou surgimento de algo estranho na mão, procurar um Ortopedista especializado com a habilidade necessária para o correto diagnóstico e tratamento. A demora na abordagem pode cursar com a cronificação de uma lesão inicialmente simples.

Tratamento cirúrgico ou conservador no atleta com fratura?
Essa é uma análise complexa, e que não deve ser tomada com pressa ou sob influência de emoções momentâneas. Um conceito mais moderno em trauma ortopédico fala, em termos gerais, que quando temos um paciente jovem e ativo, as fraturas devem ser tratadas de forma cirúrgica de forma a reabilitar precocemente este indivíduo, com o objetivo de devolver a ele o mais precocemente possível a atividade desejada, seja ela esportiva ou laboral. Mas devemos lembrar sempre que a Medicina não é uma ciência exata, e cada caso exige uma avaliação de suas particularidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *