Guia alimentar para a população brasileira deve ser levado a sério

Share

A segunda edição do Guia Alimentar para a População Brasileira foi lançada em 2014 e traz importantes mudanças conceituais em relação à anterior, lançada em 2006; refletindo as alterações no padrão alimentar e nutricional da população. É um documento oficial que aborda os princípios e as recomendações de uma alimentação adequada e saudável para a população brasileira, configurando-se como um instrumento de apoio às ações de educação alimentar e nutricional e norteador das ações no Sistema Único de Saúde (SUS) e também em outros setores. A publicação apresenta um conjunto de informações, análises, recomendações e orientações sobre escolha, combinação, preparo e consumo de alimentos que objetivam promover a saúde de pessoas, famílias e comunidades e da sociedade brasileira como um todo. O Guia é para todas as pessoas, individualmente e como membros de famílias e comunidades, assim como cidadãos.

A população brasileira deve levar em consideração o guia alimentar, porque além do documento fornecer recomendações sobre escolha, preparo e consumo de alimentos, o Guia considera os fatores do ambiente que favorecem ou dificultam a colocação em prática dessas recomendações, indicando formas e caminhos para aproveitar vantagens e vencer obstáculos.

Equilíbrio

O Guia Alimentar postula que uma alimentação adequada e saudável perpassa por aspectos biológicos e sociais do indivíduo, devendo estar em acordo com as necessidades alimentares especiais; ser referenciada pela cultura alimentar e pelas dimensões de gênero, raça e etnia; acessível do ponto de vista físico e financeiro; harmônica em quantidade e qualidade, atendendo aos princípios da variedade, equilíbrio, moderação e prazer; e baseada em práticas produtivas adequadas e sustentáveis. Entretanto, como colocado pelo Guia Alimentar, uma alimentação saudável não se restringe ao consumo de nutrientes, sendo importantes para a saúde os alimentos, as inúmeras possibilidades de combinações entre eles e suas formas de preparo, as características do modo de comer e as dimensões sociais e culturais das práticas alimentares.

O Guia reforça que uma alimentação adequada e saudável precisa ser balanceada, deve priorizar os alimentos in natura e minimamente processados, bem como preparações culinárias feitas com esses alimentos, e limitar o consumo de alimentos ultraprocessados. Além disso, as recomendações consideram as circunstâncias que envolvem o ato de comer, valorizando a maior interação social e o prazer que a alimentação proporciona.

Uma síntese das recomendações do Guia é oferecida na forma de ‘Dez Passos para uma Alimentação Saudável’.

Acesse o conteúdo completo do Guia Alimentar para a População Brasileira.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *