Equipamento permite transferir pacientes graves com maior segurança e agilidade no Rio Grande do Norte

Share

Um equipamento que vem melhorando o trabalho e a saúde dos funcionários do Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel (HMWG), em Natal, no Estado do Rio Grande do Norte: a Prancha Passante. Ela permite a transferência de um paciente entre uma maca e um leito (ou vice-versa), de forma mais rápida e segura. Adquirido este ano, o equipamento tem sido utilizado com sucesso em setores como Centro de Tratamento de Queimados (CTQ), Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs) e enfermarias. O hospital conta com 10 pranchas, estando nove em uso.
Auxiliando na passagem dos pacientes, até para mesas cirúrgicas, a técnica tem diminuído a sobrecarga física para os servidores. “Minha coluna melhorou em 100%. Antes eu sentia muitas dores, agora não sinto mais nada. Foi a melhor coisa que já chegou aqui no CTQ”, avalia o maqueiro Guilherme Soares da Silva, que atua no setor há 28 anos.
Atualmente, além do CTQ, contam com o equipamento: quatro (das cinco) UTIs, Centro de Recuperação Pós-operatório (CRO), Centro Cirúrgico (CC), Serviço de Apoio ao Diagnóstico e Tratamento (SADT), e enfermarias do terceiro andar. O fisioterapeuta, Elielton Pedrosa, relata que todos os servidores que teriam contato com a prancha, fizeram um curso para conhecimento do material: “Os que atuam nos setores onde a prancha é utilizada, foram capacitados para o manejo seguro e as equipes de higienização, para a limpeza correta”, afirma.
Confeccionadas em polímero expandido, cada prancha é recoberta por material resinado, permitindo um deslizamento suave, num sistema rolante. De formato retangular, são dobráveis, laváveis e desmontáveis. Possuem ainda: 170 cm de comprimento x 50 cm de largura x 2 cm de altura, sendo revestidas por material teflonado, dotadas de ponteiras que cobrem as extremidades, com alças para suporte e sustentação.

Governador do Rio Grande do Norte reúne CRM, MP e OAB para encaminhar melhorias à rede de saúde

Robinson Faria externou a necessidade de aprimorar a gestão
e o diagnóstico dos problemas de cada unidade
O governador Robinson Faria esteve reunido com representantes do Conselho Regional de Medicina (CRM), da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e do Ministério Público Estadual (MPE) para tratar de melhorias na prestação do serviço de saúde pela rede hospitalar. Robinson Faria externou a necessidade da pasta da Saúde aprimorar a gestão e o diagnóstico dos problemas de cada unidade. Ele disse ser inadmissível que equipamentos permaneçam encaixotados e sem utilização devido a pequenas questões de ordem operacional como uma instalação elétrica adequada.
“Precisamos melhorar o padrão de compromisso, de atitudes, de transparência. Combater vícios e erros históricos, corrigir anomalias”, afirmou o governador.
A secretária de estado da Saúde, Eulália Albuquerque Alves, informou que a administração estadual esta trabalhando para dar eficiência à gestão e racionalizar procedimentos para regularizar o fornecimento de materiais e medicamentos. Ela também explicou que as unidades devem funcionar dentro do que determina sua destinação, inclusive ressaltou a necessidade das unidades municipais prestarem um primeiro atendimento eficaz, para não gerar superlotação e desabastecimento na rede estadual.
Na reunião ficou acordado que o CRM, o MPE e a OAB, através da sua comissão de saúde, irão somar esforços com a administração estadual para efetivar melhorias no serviço público de saúde.
O CRM foi representado pelo presidente Marcos Lima de Freitas, e vice, Francisco Braga. As promotoras Kalina Correia e Elaine Cardoso representaram o MPE.
Também participaram os secretários de Estado do Gabinete Civil, Tatiana Mendes Cunha, da Administração e Recursos Humanos, Cristiano Feitosa, o Procurador Geral adjunto, João Carlos Gomes Coque e a diretora-geral do Hospital Walfredo Gurgel, Fátima Pereira.

Hospital da PM

O governador Robinson Faria também se reuniu com representantes das secretarias estaduais de Saúde, Infraestrutura e Segurança, além da equipe técnica do Hospital Pedro Germano da Polícia Militar em Natal para discutir as obras de reforma e ampliação daquela unidade hospitalar.
Na ocasião, o chefe do Executivo cobrou celeridade e empenho conjunto para conclusão das obras e início do funcionamento do hospital. Quando estiver em plena atividade, a unidade terá dez leitos de UTI para adultos; dez leitos de UTI Neonatal, além da ampliação do Centro Cirúrgico com sete salas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *