Dia Mundial de Combate à Osteoporose

Share

O Dia Mundial da Osteoporose, celebrado em 20 de outubro, é uma data para chamar atenção para o problema que, segundo dados da Fundação Internacional de Osteoporose (IOF), atinge cerca de dez milhões de pessoas no Brasil. Outro dado da IOF revela que de cada três pacientes que sofreram fratura no quadril, um tem o diagnóstico de osteoporose; e deste número, um em cada cinco, recebe algum tipo de tratamento. A Osteoporose é uma doença caracterizada pela diminuição de massa óssea, fazendo com que os ossos fiquem fracos e sensíveis com possibilidade de quebrarem aos mínimos esforços. Os ossos, além de promoverem sustentação ao nosso corpo, são o nosso deposito de cálcio, um mineral necessário para a execução de diversas funções como os batimentos cardíacos e a força muscular. É uma estrutura viva que está sendo sempre renovada. Essa remodelação acontece diariamente em todo o esqueleto, durante a vida inteira. Os locais mais comuns atingidos pela osteoporose são a espinha (vértebras), a bacia (fêmur), o punho (rádio) e braço (úmero).

Fatores

Há um conjunto de fatores que influenciam e favorecem o desenvolvimento de Osteoporose, entre eles, menopausa, envelhecimento, excesso de fumo e álcool e dieta pobre em cálcio. A prevenção da osteoporose que deve se iniciar na infância e mantida ao longo da vida, ocorre através de uma alimentação saudável, com boa quantidade de alimentos ricos em cálcio (especialmente presente nos leites e derivados). Além disto, deve-se proporcionar para a criança e o adolescente a possibilidade de brincadeiras e atividades ao ar livre. Isto não somente vai estimular o exercício físico que fortalece o esqueleto em crescimento, mas também possibilitar a exposição ao sol para que ocorra a produção de Vitamina D na pele.

Prevenção

Um fator importante para prevenção da Osteoporose é uma adequada exposição solar para a produção de vitamina D na pele, fundamental para a absorção do cálcio pelo seu organismo. Quanto a dieta, é fundamental que os pacientes com osteoporose adotem uma alimentação rica em cálcio, com uma ingestão media de 1200 mg desse mineral diariamente. Mesmo entre aqueles que já tem osteoporose, a prática regular de exercícios deve ser encorajada. É consenso que a adoção de hábitos como as caminhadas associadas à atividades que melhorem a força, flexibilidade e coordenação, são altamente recomendadas para a manutenção da saúde dos ossos.

Sugestões

Para atingir a ingestão recomendada de cálcio de maneira bem fácil:
Opção A: 2 copos de leite semidesnatado + 2 colheres de sopa de requeijão + 1 fatia de queijo minas.
Opção B: 1 copo de leite semidesnatado + 1 iogurte com 2 colheres de sopa de gergelim + ½ lata de sardinha + 2 folhas de couve.
Aqueles que não gostam de leite puro, a dica é bater com uma fruta. Pequenos detalhes podem aumentar a ingestão e melhorar a absorção de cálcio: não beba café, refrigerante ou chá junto com as refeições ricas em cálcio; salpique sobre a salada 1 colher de sopa de gergelim diariamente; nos lanches, use sempre uma fonte de cálcio – leite, iogurte, queijo branco.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *