Reumatismo não ataca somente idosos

As doenças reumáticas atingem grande parte da população adulta mas, cada vez mais, as crianças se tornam o alvo desta patologia. É preciso conhecer para trata-las

O dia 30 de outubro é o Dia Nacional de Luta Contra o Reumatismo, uma doença que se apresenta de forma variada, podendo se iniciar não só em idosos, mas também em crianças e adolescentes. A maioria das pessoas pensam que as doenças reumáticas são exclusivas da população adulta. De fato, muitas das condições ditas “reumáticas” são associadas a doenças degenerativas, como o desgaste de cartilagens, o enfraquecimento muscular e a perda de massa óssea. No entanto, existe um número grande de reumatismos que também pode afetar a população infantil.

Essas doenças geram nas crianças, sintomas semelhantes aos que afetam os adultos, como dor e rigidez nas articulações e algumas delas, podem levar a danos e limitações permanentes, comprometendo o futuro dos pequenos pacientes.

Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) e da Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR) mostram que as doenças reumáticas atingem 10% da população mundial e cerca de 20 milhões de brasileiros, com manifestações em pessoas de qualquer idade.

Sintomas

De uma hora para a outra, a criança passa a cair repetidamente, tropeçar ou caminhar com dificuldade, deixando de fazer atividades rotineiras como correr ou jogar bola. Ou, então, começa a sentir algum tipo de dor que pode ser constante, sem melhora com analgésicos e se intensificando até mesmo em repouso. Estes, podem ser sintomas de problemas reumatológicos e de inflamações nas articulações. As causas são as mais diversas: má postura, infecções na garganta e predisposição genética.

Artrite

Ao contrário da crença popular a artrite acomete crianças e adolescentes. A artrite reumatoide juvenil é uma doença relativamente rara, mas é apenas um dos tipos de artrite que podem afetar crianças. É também a mais comum. A doença ocorre em qualquer idade antes dos 16 anos, mas os picos de maior incidência estão entre 1 e 5 anos e de 10 a 14 anos de idade. Além das articulações, a artrite reumatoide juvenil pode afetar outras partes do corpo como coração, olhos, músculos, tendões, fígado e pele. É uma doença que pode persistir por anos, com períodos eventuais de remissão e atividade, quando o paciente tem dores e febre. A doença pode causar complicações para a vida da criança, como deixar de utilizar normalmente um membro do corpo como um braço ou uma perna. No entanto, quando tratada de forma adequada, a maior parte das crianças afetadas tem uma vida independente e de boa qualidade.

Tratamento

Dependendo da causa, o tratamento requer o uso de anti-inflamatórios, antibióticos, e drogas para prevenir a progressão da doença, além de fisioterapia e até mesmo psicoterapia. A avaliação do especialista é indispensável. A detecção e tratamento precoce desses problemas possibilitam a prevenção de danos permanentes. Com tratamento adequado, a criança com doença reumatológica pode ter uma vida praticamente normal.

É importante ficar atento, pois toda criança com inchaço, dificuldade de movimentar alguma articulação ou que tenha febre prolongada, sem causa evidente, deve procurar um médico.

Fonte: Ministério da Saúde

UPC comemora mais de duas décadas de atendimento

Há 24 anos a UPC – Unidade de Pediatria e Cirúrgica – trabalha pela saúde, pelos direitos e pela vida de crianças e adolescentes do Maranhão.

UPC CENTRO

A UPC é um hospital pediátrico de pequena e média complexidade do Maranhão – destacando-se como um centro de referência na realização de procedimentos clínicos e cirúrgicos, com atendimentos de urgências e emergências 24 horas.
O Hospital dispõe de várias especialidades pediátricas, além de diversas áreas de atuação em saúde. Oferece desde atendimentos ambulatoriais, exames e métodos de diagnósticos, até procedimentos complexos cirúrgicos. A unidade atende pacientes de todo o Maranhão e oferece atendimentos por meio de convênios e particular.
A equipe da instituição se orgulha das importantes conquistas ao longo dos 24 anos de serviços prestados.
“Nossa maior satisfação é a confiança de nossos pacientes, estes já estão trazendo seus filhos e daqui há pouco os seus netos, uma conquista que chegou através de uma equipe responsável e preocupada em sempre melhorar”
O depoimento acima é do Cirurgião Pediatra José Luiz Guimarães, diretor da UPC – Unidade de Pediatria e Cirúrgica – e fundador do hospital. A UPC, funciona com uma unidade no Apicum, no centro da cidade, aberto 24 horas, outra unidade na Cohab que funciona no horário comercial de segunda a sábado. E, no próximo semestre, será aberta a UPC Renascença. “Será mais uma unidade para suprir a demanda com a mesma qualidade em um ambiente aconchegante”, avisa o cirurgião pediatra.
A equipe da UPC comemora os 24 anos de existência com o aumento expressivo de atendimentos, com conquistas importantes em cada uma das especialidades e áreas de atuação e com humanização no atendimento médico.
Para o diretor do hospital, é importante que a criança se sinta muito bem no local que será tratada. Para atingir esse objetivo, priorizou o atendimento humanizado e um ambiente lúdico: “Estamos sempre investindo na qualidade e assistência das crianças de nossa cidade, com avanços tecnológicos, treinamento de pessoal e melhorias nas instalações, procurando manter a tradição de compromisso e respeito pelo futuro de nosso país.

ESPECIALIDADES UPC

Anestesiologia, Cirurgias de Rotina, Videolaparoscópica e Emergenciais, Endocrinologia, Neurologia, Alergias e Imunologias, Infectologia, Gastropediatria, Endoscopia, Nutrição, Otorrinolaringologia, Dermatologia, Radiologia e Ortopedia.

CARÊNCIA NA REDE PÚBLICA

A Pediatria é uma especialidade que vem perdendo popularidade nos últimos anos. A Cirurgia Pediátrica encontra ainda mais obstáculos devido a longa formação necessária para a especialidade, dificuldade técnica na realização de procedimentos e variabilidade de doenças possíveis de cirurgia que exige aprendizagem continuada do profissional.
Segundo José Luiz Guimarães, no Maranhão há apenas 12 Cirurgiões Pediátricos e somente 9 estão ativos. Além da falta de profissionais, a falta de estrutura nos hospitais da rede pública ajuda a somar os problemas na área. “Dispomos somente de três hospitais infantis para atender todo o Maranhão. Só no Hospital Dr Juvêncio Mattos a fila de espera para cirurgias é enorme, quase 500 crianças esperando”, destacou o cirurgião.

UPC COHAB

Como atuam os cirurgiões pediátricos

Os cirurgiões pediátricos podem atuar nas seguintes áreas:

Pré-natal: detectam alterações no desenvolvimento do feto, podendo planejar a correção cirúrgica antes do parto.

Neonatal: corrigem cirurgicamente malformações congênitas que podem trazer risco de vida.

Cirurgia Pediátrica geral: corrigem diversas patologias cirúrgicas que envolvem o tórax e abdome, bem como múltiplas malformações em diversas partes do corpo.

Urologia Pediátrica: Têm qualificação e experiência no tratamento operatório de malformações geniturinárias (fimose, testículo fora da bolsa, etc).
Trauma: tratam situações críticas envolvendo lesões traumáticas em crianças.

ATENDIMENTOS MAIS COMUNS:

ACIDENTES DOMÉSTICOS

O Cirurgião Pediatra José Luiz Guimarães faz um alerta para o perigo dos acidentes domésticos que envolvem crianças. Afogamentos, quedas, queimaduras e intoxicações ainda são a principal causa de morte de crianças de até 9 anos no Brasil.
Entre os perigos encontra-se a Intoxicação Exógena. Os tóxicos ingeridos podem ser corrosivos, como agentes alcalinos e ácidos que podem provocar destruição tecidual após entrar em contato com mucosas. Uma das mais perigosas complicações está a Queimadura de Esôfago.
“Tem criança que não pode mais engolir, tem casos de perda do esôfago”, alerta o cirurgião, já preocupado com o período das férias do meio do ano, quando a procura por atendimento na UPC aumenta por conta de acidentes domésticos.

VIROSES

O termo “virose” é um modo genérico para se referir a qualquer doença que tenha um vírus como provável fator etiológico, porém não se consegue confirmar a presença desse microrganismo. Quando o vírus é identificado passa a receber uma denominação específica, como a dengue, por exemplo.
É virose comum ou é dengue, zika ou chicungunha? O problema é que muitas das viroses têm sintomas parecidos. “O número de atendimento tem aumentado muito, há muitas crianças internadas com os sintomas da dengue e da zika. Vejo a situação com muita preocupação, não é extrema, mas é considerável, pois essas doenças podem deixar sequelas para o resto da vida”, informou o Dr José Luiz.

ESPECIALIDADES

A UPC é um hospital referência em atendimento pediátrico, com assistência qualificada em diversas especialidades com foco em pequena e média complexidades.

ESTRUTURA DA UPC

Cuidado humanizado, tecnologia de ponta e um projeto arquitetônico acolhedor para pronto atendimento, exames e internação de crianças e adolescentes. Este é a UPC.

Perfil Dr José Luiz Guimarães

José Luiz Guimarães, natural de Iporá Goiás, nascido no dia 28 de maio de 1960, chegou ao Maranhão em 1979, em julho ingressou no curso de Medicina na UFMA. Em 1984 foi para o Rio de janeiro, onde fez o último ano de Medicina no Hospital da Lagoa RJ, Residência em Pediatria e Cirurgia Pediátrica no Instituto Fernandes Figueira (FIOCRUZ) e pós-graduação em Administração Hospitalar na PUC/RJ.
Em julho de 1989, retornou ao Maranhão e assumiu seus empregos por concurso público federal e estadual; no Hospital Universitário Materno Infantil da UFMA e no Hospital Infantil Dr Juvêncio Mattos da Secretaria de Saúde do Maranhão. Por muitos anos fez parte da equipe de emergências do Socorrão I, como único cirurgião pediatra da equipe.
Quando chegou a São Luís, a cidade contava com apenas cinco cirurgiões pediatras, que trabalhavam isoladamente. Havia dificuldades na investigação diagnóstica e no suporte pós-operatório, não havia leitos de UTI – exigindo um maior cuidado com os pacientes operados.
Com tantas deficiências, José Luiz Guimarães colocou em prática os conhecimentos clínicos e experiências adquiridas na residência medica.
Em 1992, fundou a UPC-Unidade de Pediatria e Cirurgia, primeiro Hospital privado pediátrico, (24 horas) na assistência clínica e cirúrgica do Estado, formando uma equipe de cirurgia pediátrica e pediatras clínicos e subespecialidades da pediatria.

 

EM BREVE NOVA UPC RENASCENÇA

UPC RENASCENÇA